FAZENDA VELHA DO LEITÃO - MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO BARRETO

Arquitetos: José Candido da Silveira (construtor)
Uso: Sede Fazenda (original), Museu (atual)
Cliente:-
Ano: 1833 (aproximadamente)
Endereço: Av. Prudente de Morais 202, Cidade Jardim
Acesso: Livre
Tombamento: tombamento federal integral

Comentários

  1. Anônimo10/01/2009

    nao sabia que era tao grande ???

    ResponderExcluir
  2. Agradeço emocionado, em nome da família Carvalho Silveira, a homenagem a meu avô Jose Candido da Silveira (casado com Anna de Carvalho Silveira), ilustre fazendeiro do Curral De´l Rey, filho de Candido Lucio da Silveira e de Rita Maria.

    Flavio ( flaviomelao@hotmail.com)

    FAZENDA DO LEITAO


    Fazenda do “Leitão, hoje Museu da Cidade, pertenceu a Rita Maria e Cândido Lucio da Silveira. Aí nasceram seus cinco filhos, a saber, Francisco Cândido da Silveira casado com Maria de Matos Silveira avó do Jornalista Britaldo Silveira Soares, Joaquim Francisco Silveira casado com Maria Carvalho Silveira, Cândida Silveira Diniz casada com José André da Silva Diniz, Maria Silveira Matos casada com João de Deus Matos e José Cândido da Silveira casado com Ana de Carvalho Silveira.
    Sua sede, ainda hoje existente, não era muito grande, mas possuía, ao lado, casa para escravos, que não eram muitos, com Nicolau, Generosa e Felicíssima, que continuaram na fazenda após a abolição.
    Possuía nos morros cafezais e a plantação de cana se fazia rapadura, principalmente, nos terrenos onde se localiza as “Minas Tênis Clube”.
    A plantação de mandioca se fazia, em maior escala, nos terrenos onde se localiza a Assembléia Legislativa; possuía os tradicionais engenhos de “cana de açúcar”, a “farinha de mandioca”, de “pilão”, “moinho de fubá” e os produtos da fazenda eram transportados em tropas, conduzidas pelo capataz Manoel Cândido, para Sabará, Ouro Preto e Rio de Janeiro.
    As terras da fazenda abrangiam os terrenos onde se localizam a Cidade Jardim, o bairro Santo Antônio, Lourdes e parte do Bairro Santo Agostinho.
    Após a desapropriação da fazenda, a família se transferiu para a fazenda do Retiro, de sua propriedade; em seus terrenos localizam-se hoje o Bairro da Graça, Cidade Ozanam e Cidade Nova.
    Ao deixar a fazenda do Leitão, Cândido Lúcio colocou à disposição da Comissão Construtora os carros de bois para transportarem, a mudança de pessoas que, alegando falta de transporte, recusavam-se a desocupar suas casas, o que vinha atrás o serviço da Comissão.

    ResponderExcluir
  3. A história que escutamos desde criança dos nossos avós, tios e pais, faz crescer a alegria de fazer parte desta família e ainda, compartilhar o orgulho de fazermos parte da história futura da nossa cidade. Sou bisneta de José Cândido da Silveira.

    ResponderExcluir

Postar um comentário